Presta a endurecer as medidas para tentar  conter a onde de casos do Convi-19 no estado, o secretário de estado de saúde Geraldo Rezende, juntamente com o secretário municipal de saúde da capital do estado, José Mauro Filho, admitem endurecer regras contra caos. Reunião aconteceu hoje (18/03) pela manhã. 

Campo Grande, foi classificada em bandeira cinza para o risco de alto contágio de covid-19, com isso novas decisões apontam para o endurecimento de medidas para tentar conter o avanço da doença na Capital.

Como única cidade em bandeira cinza, a Capital recebeu recomendação do governo para “fechar tudo”. Ao Campo Grande News, Resende admitiu que houve apoio de Trad para medidas que serão construídas em conjunto.

Que há negligência por uma parte da população, isso é inegável, mas acreditamos que deve se levar em conta que os pequenos municípios não podem ser penalizados, por culta de uma cidade com População estimada  de  906.092 pessoas. Dessa forma esperamos que um novo decreto, que estar por vir, não acabe massacrando ainda mais a economia dos municípios interioranos.

Vamos aguardar o desenrolar da situação, se o possível novo decreto ira diferencias os municípios por região, ou por números habitantes, ou por percentual de pessoas com casos ativos.

Informações apontam que Campo Grande não recebia classificação de bandeira cinza desde 17 de dezembro, quando houve o segundo ápice da pandemia em MS. Hoje, a macrorregião da Capital possui 107% dos leitos de terapia intensiva, ocupados, sendo que 63% são de covid-19.

 

Batayporã com uma população estimada em 11.349 habitantes (IBG2020), jamais poderá ser comprada com os grandes centros.

Conforme Boletim Epidemiológico Convi-19, divulgado hoje, Batayporã conta com 12 casos ativos; 14 suspeito.

De um total de 543 casos confirmados, 520 foram recuperados, 1014 descartados e teve 11 óbitos.

 

Parte das informações obtidas através da matéria de Aletheya Alves e Clayton Neves | 18/03/2021 13:05 - Campo Grande news