Boi: movimentação cambial traz algumas negociações acima da média

Em mais um dia de preços estáveis, o mercado continua esperando pela entrada de salários junto a chegada do Dia dos Pais

BATANEWS/CANAL RURAL


O mercado físico de boi gordo ainda registrou preços estáveis nesta quinta-feira (21).

Segundo o analista de Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, os frigoríficos da região Centro-Norte ainda apontam para uma posição de relativo conforto em suas escalas de abate, relatando alguma dificuldade de escoamento da carne no decorrer da segunda quinzena do mês.

O comentarista ainda afirma porém que a dinâmica de mercado pode mudar com a proximidade da virada de mês. Isto, considerando que além da entrada dos salários, o Dia dos Pais é uma data comemorativa que costuma motivar a demanda por carne bovina.

“A movimentação cambial ainda resulta em algumas negociações acima da referência média para animais que cumprem os requisitos de exportação com destino ao mercado chinês”, ainda destaca Iglesias.

Dessa maneira, em São Paulo (SP), a referência para a arroba do boi continuou em R$ 317. Já em Dourados (MS), os preços permaneceram em R$290.

Ao mesmo tempo, em Cuiabá (MT) a arroba de boi gordo caiu mais R$1 e teve preço de R$ 289. Por outro lado, em Uberaba (MG), os preços ainda são de R$295.

Finalmente, em Goiânia (GO), preços também mantêm-se em R$ 290 a arroba.

O mercado atacadista do boi gordo voltou a operar com preços estáveis.

Segundo Iglesias, a indústria frigorífica aponta para um lento escoamento da carne bovina como empecilho neste momento, indicando também estoques confortáveis

“Essa situação tem gerado menor interesse na compra de gado. No entanto, o aumento do consumo durante a primeira quinzena de agosto pode motivar a reação dos preços da carne bovina no atacado, considerando que além da entrada dos salários há também a demanda adicional durante o Dia dos Pais”, disse Iglesias.

Dessa maneira, o quarto dianteiro do boi permaneceu com preço de R$ 16,80, assim como a ponta de agulha ficou a R$ 16,70.

Por fim, o quarto traseiro do boi teve queda e os preços foram de R$ 22 por quilo.