Startup cria drone movido a etanol

BATANEWS/COMPRE RURAL


Foto: Wenderson Araujo/Trilux

novar é enxergar o que outros não veem, é quebrar barreiras, melhorar a vida do consumidor. Uma startup de Sorocaba, interior de São Paul, fez isso: desenvolveu um motor a etanol para drones usados no agronegócio, uma solução mais prática e barata que as tradicionais baterias.

Drones são veículos aéreos não tripulados e a maior parte deles funciona a bateria, que são pesadas, caras e recarregá-las durante o uso é um problema. Isso porque em fazendas remotas, muitas vezes, não há eletricidade.

Foi no trabalho de conclusão da faculdade de engenharia do João Vitor Valentim Arruda que nasceu o projeto do drone diferente. Os amigos Pedro Curcio Junior e Murilo Rodelli viram potencial no projeto e se tornaram sócios.

“Eu enxerguei uma oportunidade no mercado de conseguir aumentar o tempo de voo e reduzir o custo de operação de drones, principalmente na parte agro, de pulverização', explica João.

Um drone, normalmente, tem autonomia de 15 minutos quando alimentado por bateria. Já com o motor criado pela startup, que funciona a etanol, o drone fica no ar por até 4 horas.

O custo operacional do uso com a bateria é, em média, de R$ 280 por hora, mas com o produto, os empresários afirmam que conseguem fazer, em média, R$ 120 por hora.

O drone movido a etanol levou três anos para chegar ao modelo atual. E ainda foi preciso viabilizar o negócio comercialmente. A startup fez parcerias com operadoras que alugam drones para o agronegócio. Por enquanto, os empresários têm dois drones em operação.

Todo o conteúdo áudio visual do CompreRural está protegido pela legislação brasileira sobre direito autoral, sua reprodução é permitida desde que citado a fonte e com aviso prévio através do e-mail [email protected]