Pena de morte é cumprida e homem que matou sete pessoas foi executado no Japão

O juiz que presidiu o caso declarou que a gravidade do crime não deixou margem para a clemência

CORREIO DO BRASIL


Em 2015, a Suprema Corte rejeitou o apelo de Kato Tomohiro e finalizou a pena de morte decidida em instâncias inferiores.

O governo japonês executou nesta terça-feira (26/07) um homem condenado por esfaquear e matar sete pessoas, há 14 anos, na movimentada região comercial de Akihabara, em Tóquio.

Kato Tomohiro foi acusado de, em junho de 2008, avançar com um caminhão contra uma multidão e, em seguida, esfaquear indiscriminadamente transeuntes. Sete pessoas morreram e 10 ficaram feridas.

Kato foi executado na manhã desta terça-feira, na Casa de Detenção de Tóquio, onde estava preso.

A gravidade do crime

Em 2015, a Suprema Corte rejeitou o apelo de Kato Tomohiro e finalizou a pena de morte decidida em instâncias inferiores. O juiz que presidiu o caso declarou que a gravidade do crime não deixou margem para a clemência.

Esta é a segunda vez que a pena de morte é aplicada sob o atual governo do primeiro-ministro Kishida Fumio. A primeira execução ocorreu em dezembro de 2021.