Após marido desaparecer, mulher recebe ligação de agiota cobrando dívida de R$ 7 mil em MS

Última vez que a mulher conseguiu falar com o marido foi na madrugada de domingo (16)

BATANEWS/MIDIAMAX


Caso foi registrado na Depac Centro (Henrique Arakaki, Jornal Midiamax)

Neste domingo (16), uma mulher compareceu a Depac Centro (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) para registrar o desaparecimento de seu marido. Segundo ela, horas após perder contato com o rapaz, de 26 anos, ela foi contatada por um agiota que cobrava uma dívida de R$ 7 mil.

Conforme boletim de ocorrência, ela explicou que na noite de sábado (15), por volta das 22h16, seu marido enviou uma mensagem dizendo que estava saindo do trabalho e que iria direto para a casa, o que não aconteceu.

Depois, por volta da 01h28, ele encaminhou outra mensagem, dessa vez dizendo que havia sido parado em uma blitz, mas que já tinha sido liberado e estava a caminho de casa, porém, ele não chegou.

A mulher voltou a dormir, acordando por volta das 08h36. Ela mandou mensagem, mas não obteve resposta. Por volta das 09h04 a mulher tentou novamente fazer contato com o marido, dessa vez dizendo que se não recebesse resposta, iria até a Delegacia. Não houve retorno. Às 10h22, o celular dele já estava desligado.

Foi então que, por volta das 12h25, a mulher recebeu uma ligação de um número privado. Do outro lado da linha, um homem dizia que seu marido estava devendo R$ 7 mil para um agiota e por isso estava preso e desacordado após apanhar. O homem ainda teria ameaçado a mulher, dizendo que caso ela fosse para a polícia ou publicasse algo na internet, ela o encontraria morto.

Ele ainda explicou que ela receberia novas instruções para encontrar o marido vivo e que deveria ficar tranquila, sem contatar a polícia.

A mulher chegou a oferecer a moto para o suspeito, que não aceitou a proposta, alegando que o pagamento deverá ser feito em dinheiro.

Após as ameaças, a mulher desligou o celular e entrou em contato com um amigo do marido em busca de possíveis informações. Foi então que o rapaz contou que, por volta das 23h, o marido dela tinha mandado uma mensagem e uma foto dizendo que estava bebendo em uma conveniência.

Ao saber do desaparecimento do amigo, o rapaz foi até o estabelecimento e lá, foi informado pelo proprietário que o jovem havia ficado no local durante a madrugada e por volta das 03h da manhã saiu com alguns homens com quem ele estava bebendo.

Quando desapareceu, o rapaz vestia uma camiseta preta da empresa em que trabalha, casaco preto, calça jeans e tênis preto.

O caso foi registrado como extorsão mediante sequestro.